.

.

Seleccione Linguagem

Hexagrama 41. Sun / Diminuição.


Não tenha medo de sacrificar sentimentos antigos. Eles não lhe servem mais.


Este hexagrama é um chamado a abrirmos mão de todas as formas de convencimento, incluindo sentimentos de raiva e desforra. Essas emoções turvam nossa visão e nos tiram do caminho superior. A diminuição de que fala o I Ching se refere ao momento em que reconhecemos nossa impotência para alcançar os objetivos almejados. Este é um momento importante porque é o início de tudo, o ponto em que tomamos consciência de nossa pobreza e impotência.

Antes, nos achávamos capazes de resolver qualquer situação ou problema. Nossas ações seriam capazes de contornar qualquer coisa. Só que esse sentimento de onipotência vai contra a humildade e a modéstia sugeridas pelo I Ching. Chega uma hora em que temos de abandonar tanta presunção e enxergar que precisamos de ajuda. Na verdade, não basta enxergar isso. É preciso também ter humildade suficiente para pedir socorro ao Poder Superior.

O hexagrama da diminuição também se refere ao momento em que percebemos que nosso ego precisa abrir mão da liderança, que ele não pode mais assumir o controle de todas as coisas. Mas, ao perceber que será diminuído, que perderá seu posto de majestade, o ego reage com alarme, raiva ou frustração. Se não opusermos uma resistência à altura, o ego rapidamente recupera a força e assume novamente o posto de comando.

Diminuir o ego nada mais é do que dar espaço à voz do coração, permitir que o eu interior expresse seus sentimentos livremente, sem medo da crítica ou dos resultados de nossas ações. Mas ele permanece no controle quando nos preocupamos excessivamente com nosso desempenho, ansiosos pela aprovação dos outros, por receber elogios pelas nossas ações. Enquanto o ego for capaz de nos controlar, estaremos sempre na defensiva e, portanto, extremamente falíveis. Aceitar a necessidade de ajuda e solicitá-la ao Poder Superior pode ser o primeiro passo para nos libertar das amarras do ego.           
                            
Texto elaborado por: Wu Fang

Ao Equilíbrio.




Hexagrama 40. Hsieh/Liberação


                                                                   Liberte-se!

                                 As amarras estão, finalmente, sendo jogadas fora.

Neste hexagrama, o movimento é para cima, afastando-se do perigo e das obstruções.

O perigo tanto pode se referir a uma situação externa quanto a uma interna.

Receber este hexagrama pode indicar que a situação está mudando para melhor e que precisamos nos aquietar internamente. Ou pode também significar que devemos prestar atenção às mudanças que precisam ser feitas em nossas atitudes para que, assim, a libertação aconteça.

Flexibilidade é uma qualidade fundamental para quem quer operar mudanças no seu comportamento. Sem essa maleabilidade, a libertação torna-se bem mais difícil. Ser  inflexível, na maioria das vezes, é sinônimo de arrogância. Se estamos certos numa dada situação, e sentimos orgulho disso, estamos sendo extremamente arrogantes e jogamos a modéstia na lata do lixo. Ao adotarmos esse comportamento, perdemos a ajuda do Sábio.

Depois que as coisas melhoram, não devemos tripudiar em cima de quem ainda não teve a mesma sorte. Pelo contrário. Depois da bonança, não é hora de relaxar e deitar sobre os próprios louros, mas sim de trabalhar mais duro. Devemos permanecer atentos e firmes na nossa independência interior. Preservar a modéstia é fundamental, assim como nos libertarmos de antigas maneiras de resolver os problemas e encarar as situações.

O I Ching nos aconselha a nos libertar do "dedo grande do pé". O que isso significa?

Que devemos deixar de lado velhos padrões, nos desapegar das maneiras pelas quais resolvíamos as coisas. Os problemas só podem ser resolvidos quando nos desligamos deles e deixamos os acontecimentos se desenrolarem naturalmente. Devemos esquecer a dependência de metas e objetivos traçados linha a linha. Eles não nos levarão ao ponto desejado.

(Texto de Wu Fang)

Hexagrama 39. Chien/Obstrução.


Elimine os obstáculos à sua frente. Tire logo a venda dos olhos.

Quando percebemos os acontecimentos de forma equivocada, surge uma obstrução no nosso caminho. Várias atitudes podem ser causadoras de obstruções. Uma delas é a tendência a considerar as outras pessoas incorrigíveis e a querer interferir no caminho delas, como se isso fosse fazer a diferença, fazer as coisas fluírem corretamente. Esquecemos, porém, que o grande homem também está presente naqueles que erram. Um erro não significa que todas as coisas boas tenham sido eliminadas.

O recebimento deste hexagrama indica que uma nuvem formada por emoções ocultas está obstruindo a visão e o resultado é que tudo deixa de funcionar como gostaríamos. Nessa situação, o principal é ter humildade e reconhecer que precisamos da ajuda do Sábio a fim de encontrar e corrigir o elemento de obstrução. Com humildade, atrairemos a ajuda necessária.

A obstrução deve ser corrigida, é claro, mas sem pressa ou ansiedade. É preciso esperar o momento certo para agir e permanecer com a mente aberta a possíveis soluções. Não adianta avançar cegamente para frente, querendo solucionar o problema de qualquer jeito. Isso seria cair numa atitude defensiva. Em vez disso, devemos deixar a dificuldade se resolver por si só e tentar aprender com a situação tudo o que for possível. Sendo pacientes e perseverantes, a oportunidade de seguir em frente e eliminar o fato de obstrução surgirá naturalmente.

Também não é aconselhável nos culpar pelo que está obstruindo nosso caminho. Situações desse tipo fazem parte da ordem natural das coisas, do processo da vida. Precisamos das adversidades para ampliar e desenvolver nossas atitudes, corrigindo-as quando necessário. Sem elas, nunca perceberíamos nossos erros nem alcançaríamos a evolução.

Texto elaborado por: Wu Fang.


Hexagrama 38. K'uei / Oposição


Não se deixe dominar pela incompreensão. Ela pode ofuscar a sua visão.

Este hexagrama descreve uma situação, na qual as pessoas tomam direções opostas, devido à incompreensão. Podemos compreender erradamente o Sábio, o Destino, a nós mesmos e aos outros. Para o I Ching, as pessoas seguem falsos caminhos por causa de uma compreensão errada da verdade.

Essas incompreensões ocorrem quando nos atemos aos fatores externos de uma situação, tentamos entender por que uma determinada solução não surge, mas esquecemos, muitas vezes, de olharmos para dentro de nós mesmos à busca dessa resposta. Em geral, não percebemos que o que bloqueia o sucesso não é externo a nós. Muito pelo contrário.

Freqüentemente receber este hexagrama significa que estamos desconfiando de tudo, como se todos estivessem contra nós ou como se tivéssemos que enfrentar grandes desafios sem a ajuda de ninguém. O hexagrama diz, no entanto, que, mesmo sem percebermos, estamos sendo ajudados. É preciso entender que os fatos que se desenrolam ao longo da vida nem sempre são compreensíveis de imediato. Muitas vezes, eles têm significados que não nos compete alcançar. E a adversidade é algo necessário ao progresso.

Mas por que consideramos alguns eventos tão incompreensíveis? Porque esquecemos que o Poder Superior está presente em cada fato de nossa existência. Portanto, tudo tem o seu sentido e a função. Se aceitarmos isso, a ajuda do poder Superior virá mais facilmente.

Podemos receber este hexagrama também quando duvidamos do poder do Sábio. Achamos que ele é indiferente, não está se importando com nosso destino, ou simplesmente está querendo nos assustar, nos criar problemas. Geralmente, temos esse tipo de pensamento quando não compreendemos o sentido dos fatos e a maneira como as coisas estão funcionando na nossa vida. Mas é preciso abrir mão de compreender. Há coisas que não devem ser compreendidas, pelo menos, não num primeiro momento. 
Texto elaborado por - Wu Fang


Harmonia e Boa Fortuna!




Arquivo do blog

Pesquisar neste blog