.

.

Seleccione Linguagem

O que diz C. G. Jung sobre o I Ching



"O I Ching não oferece provas nem resultados; não faz alarde de si nem é de fácil abordagem.
Como se fora parte da natureza, espera até que o descubramos. Não oferece nem fatos nem poder, mas, para os amantes do autoconhecimento e da sabedoria - se é que existem - parece ser o livro indicado.
Para alguns, seu espírito parecerá tão claro como o dia; para outros, sombrio como o crepúsculo;
para outros ainda, escuro como a noite. Aqueles a quem a ele não agradar não têm por que usá-lo, e quem se opuser a ele não é obrigado a achá-lo verdadeiro. Deixem-no ir pelo mundo para benefício dos que forem capazes de discernir sua significação."


C.G. Jung

Wei Chi

"O homem superior não se afasta dos Caminhos do Sábio, e assim encontra o sucesso absoluto."

O Tao aplicado ao Livro das Mutações


O Livro das Mutações é vasto e grande. Quando se fala do longínquo, ele não conhece fronteiras. Quando se fala do que é proximo, ele permanece calmo e correto. Quando se fala do espaço en tre o céu e a terra, ele abrange todas as coisas.


Aqui o Livro das Mutações é relacionado ao macrocosmo e ao microcosmo. Primeiro, indica-se a extensão de seu domínio no plano horizontal, sua vastidão. Suas leis regem o mais longínquo tanto quanto o mais próximo, assim como nas leis que se traz em seu próprio interior. Em seguida, indica-se a direção vertical, o espaço entre o céu e a terra, pois os destinos dos homens lhe vêm, por assim dizer, do alto, do céu.


I Ching - O Livro das Mutações. Prefácio de C. C. Jung. Editora Pensamento.


O Grande Tratado (O Grande Comentário) TA CHUAN
Capítulo VI  - 8ª Asa - Confúcio.




Pesquisar neste blog